fbpx
16.1 C
Tomar

Padre Bruno Filipe: “Eu sou padre não para mim próprio mas para os outros”

Relacionadas

Cinquenta anos do Liceu de Tomar serão comemorados até outubro de 2022

Fundado em outubro de 1971, o Liceu de Tomar, hoje, Escola Secundária Santa Maria do Olival, comemora...

Perturbações ao nível da pressão da água

Na sequência da “Empreitada de Abastecimento à Mendacha a partir da EPAL (Choromela)” das Águas do Vale...

PS faz acordo com CDS para gerir Junta Urbana

Sem maioria na Assembleia de Freguesia Urbana de Tomar, o PS fez um acordo com o CDS-PP,...

Santa Casa reconduz empresa Aplaudir na gestão da praça de Tomar

A Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, na sua última reunião, aprovou a renovação do...

No passado dia 18 de julho, o tomarense Bruno Filipe foi ordenado sacerdote na Igreja de Santa Clara, em Santarém. No próximo domingo, 25 de julho, será realizada a missa nova do padre Bruno Filipe, no Mouchão, pelas 17h00. O “Cidade de Tomar” falou com o padre Bruno Filipe a fim de saber o seu percurso de vida e o que o levou ao sacerdócio.

Cidade Tomar – Nasceu em castelo Branco, mas veio para Tomar muito novo?

Padre Bruno Filipe – Sim, com quatro anos. A minha família era de Castelo Branco, mas o meu pai era militar e foi transferido para Tomar. Em Tomar frequentei a Escola Templários, a Infante D. Henrique, a Escola Gualdim Pais, a Escola Jácome Ratton e o Liceu, neste último onde completei o 12.º ano. A par da escola, por volta do 3.º ano, fui para a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, estudar música, onde comecei com o instrumento trompete, instrumento que gostava muito, mas tocava mal. Por isso, mudei para a percussão e, quando já andava no 12.º ano, comecei a dar aulas de iniciação de música na Gualdim Pais. Mais tarde, decidi fazer a licenciatura em Música e fui para a Universidade de Aveiro, continuando a dar aulas na Gualdim Pais e também no Entroncamento. Mais tarde fui convidado pela Gualdim Pais a dar aulas no conservatório. Eu gostava imenso de dar aulas de música, ver as crianças a baterem tambores e fazer música era delicioso.

– No meio da escola, da música, dos amigos, pensava já em seguir o sacerdócio?

Não, na altura, eu tinha o sonho de casar e ter filhos. Só por volta dos 20 anos comecei a pensar na possibilidade de ser padre. Antes disso, e como gostava muito da música, afastei-me um pouco da vida da Igreja, deixei de ir à missa, de ir à catequese. No 6.º ano saí da catequese e, quando andava no 9.º também saí do Inglês. Mas, com a morte de um tio meu, comecei a pensar na razão da minha vida. No funeral do meu tio, o padre destacou as pessoas presentes questionando se o meu tio era um homem bom… E eu, depois de ouvir aquelas palavras, também me questionei, ‘será que sou um homem bom’? Foi uma espécie de despertar para esses pensamentos. Nessa altura, a minha mãe aproveitou para me lembrar que deveria terminar a catequese e, como eu nessa data, namorava com uma colega de curso, cuja mãe era catequista e insistiu para eu fazer o crisma. Por isso, voltei à catequese, voltei às missas e fiz o crisma. Recordo-me até que numa das primeiras sessões da catequese passei uma vergonha, pois foi pedido que rezássemos o Pai Nosso e eu já não me lembrava. Mas, a partir daí nunca mais faltei um domingo à missa, pois sentia-me bem lá. (…)

Ana Isabel Felício/Elsa Lourenço

Uma entrevista para ler na edição impressa de 23 de julho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Cinquenta anos do Liceu de Tomar serão comemorados até outubro de 2022

Fundado em outubro de 1971, o Liceu de Tomar, hoje, Escola Secundária Santa Maria do Olival, comemora...

Perturbações ao nível da pressão da água

Na sequência da “Empreitada de Abastecimento à Mendacha a partir da EPAL (Choromela)” das Águas do Vale do Tejo (ADVT), podem registar-se...

PS faz acordo com CDS para gerir Junta Urbana

Sem maioria na Assembleia de Freguesia Urbana de Tomar, o PS fez um acordo com o CDS-PP, o que garante a João...

Santa Casa reconduz empresa Aplaudir na gestão da praça de Tomar

A Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, na sua última reunião, aprovou a renovação do atual contrato em vigor (desde 2019)...

João Victal passa a Vice Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Tomar

Na sua última reunião da Mesa Administrativa da Misericórdia de Tomar, por falecimento do Irmão Vice Provedor Fernando Alberto Assunção Caetano, nos...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -