fbpx
27.4 C
Tomar

Rui Gomes: “O Paço é um espaço agradável, engraçado, que vale a pena visitar”

Relacionadas

“Fazer visitas guiadas num sítio extraordinário como Tomar é apaixonante”

Sandra Costa, 44 anos, é guia turística em Tomar e conta-nos como teve que readaptar a sua atividade...

Banco de voluntariado fez cinco mil máscaras

A vereadora Filipa Fernandes informou, na reunião de câmara, na segunda feira, acerca da entrega de mais...

Agrupamento 44 em Tomar assinala Bodas de Diamante com inauguração do museu Carlos Simões da Silva

O Agrupamento 44 do Corpo Nacional de Escutas em Tomar assinalou a 1 de julho, o seu...

Comemorações dos 75 anos do Escutismo em Tomar

No passado dia 1 julho, o Agrupamento 44 dos Escuteiros do CNE, comemorou os 75 Anos do...

Covid-19: dois novos casos positivos em Ourém

Hoje, terça feira, dia 7 de julho, há dois novos casos positivos de Covid-19 no concelho de...

O proprietário do alojamento local “O Paço”, Rui Gomes, esteve no Jornal/Rádio Cidade de Tomar onde falou acerca deste alojamento que comemora um ano no próximo mês de junho. Falou também Sónia Pais, que faz a gestão turística do espaço.

Cidade Tomar (CT) – O Rui é natural de outro concelho vizinho, como veio parar a Tomar?

Rui Gomes – Sim, sou natural de Torres Novas e vim estudar para Tomar e, à semelhança de outras pessoas, por cá fiquei. Conheci a minha esposa, que é da Pedreira, e ficámos por cá.

CT – Mas a vossas profissões não estão relacionadas com hotelaria/turismo? Como surgiu o interesse nesta área?

RG – Eu sou diretor de operações do Torreshopping, em Torres Novas e a minha esposa é veterinária. Trata-se de um gosto pessoal, de um sonho, porque acreditamos na cidade, neste projeto e não existem em Tomar muitos imóveis com este potencial.

CT – Como é que surgiu, então, o alojamento local “O Paço” nas vossas vidas?

RG – “O Paço” está quase a fazer um ano, pois foi inaugurado, nos finais de junho de 2019. Inicialmente não era para ser um edifício ligado ao turismo, era para ser um edifício de arrendamento de longa duração, porque Tomar tem essa necessidade. Depois, em conversa com pessoas da área, pensámos em avançar para alojamento local, até porque a taxa de rentabilidade pode ser, a médio prazo, mais interessante do que o arrendamento. Considero, no entanto, que em Tomar é necessário criar condições para atrair as pessoas ao concelho.

Leia a entrevista na íntegra na nossa edição impressa ou na nossa edição digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

“Fazer visitas guiadas num sítio extraordinário como Tomar é apaixonante”

Sandra Costa, 44 anos, é guia turística em Tomar e conta-nos como teve que readaptar a sua atividade...

Banco de voluntariado fez cinco mil máscaras

A vereadora Filipa Fernandes informou, na reunião de câmara, na segunda feira, acerca da entrega de mais...

Agrupamento 44 em Tomar assinala Bodas de Diamante com inauguração do museu Carlos Simões da Silva

O Agrupamento 44 do Corpo Nacional de Escutas em Tomar assinalou a 1 de julho, o seu 75.º aniversário, que corresponde a...

Comemorações dos 75 anos do Escutismo em Tomar

No passado dia 1 julho, o Agrupamento 44 dos Escuteiros do CNE, comemorou os 75 Anos do Escutismo em Tomar.

Covid-19: dois novos casos positivos em Ourém

Hoje, terça feira, dia 7 de julho, há dois novos casos positivos de Covid-19 no concelho de Ourém, subindo, assim, o total...

Festa dos Tabuleiros de 2019 com saldo positivo de 59 mil euros

A Festa dos Tabuleiros de 2019 custou 535 mil euros e a próxima Comissão terá 59 mil euros para iniciar a festa...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -