fbpx
17.5 C
Tomar

“O Castelo de Bode é um destino para visitar todo o ano”

Relacionadas

U. Tomar sentiu dificuldades diante dos abrantinos… mas acabou por se impor devido à melhor condição física!

Ainda a digerir a eliminação da Taça de Portugal, em Pombal (no desempate por grandes penalidades), o...

Leões mostraram ambição e qualidade… e trouxeram um ponto de Oliveira de Azeméis!

Os leões de Tomar deram luta no recinto da Oliveirense… e entraram no principal campeonato de hóquei...

Convento de Cristo mostra antigos sistemas de captação e armazenamento de água (c/vídeo)

Decorrem, hoje, dia 23 de setembro, visitas guiadas gratuitas, ao Convento de Cristo, através das quais são...

Edifício do IPT na av. Cândido Madureira será uma Residência para Estudantes

No âmbito do Plano Social para o Alojamento no Ensino Superior, o Politécnico de Tomar (IPT) assinou,...

Comissão Social da União de Freguesia de Casais/Alviobeira organiza 5.ª caminhada solidária 

Com saída da Venda Nova, junto do Centro de Dia, pelas 9h30, do...
Elsa Ribeiro Gonçalves
Nasceu em Tomar em 1976. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social do IP Lisboa. É jornalista desde 2005, sempre na imprensa regional. Mãe de uma menina, a escrita e as viagens são as suas outras grandes paixões.

Jorge Rodrigues é o presidente da AETCB – Associação dos Empresários de Turismo do Castelo de Bode e esteve nos estúdios da Rádio e Jornal “Cidade de Tomar” a fazer um balanço da atividade da associação, criada há três anos e com cerca de 30 associados, registando que este verão a albufeira recebeu mais turistas do que em anos anteriores porque a pandemia levou as pessoas a procurar destinos mais sossegados, de interior. A associação vai continuar a trabalhar no desenvolvimento de produtos turísticos para que este seja um destino procurado ao longo de todo o ano.

Jornal Cidade de Tomar – Em ano de pandemia, o Castelo de Bode teve uma adesão significativa de turistas, até maior que nos outros anos. O que contribuiu para isso?
Jorge Rodrigues – De facto, o Castelo de Bode teve muita animação, muita atividade neste verão. São cinco concelhos, do lado de cá, Tomar, Ferreira do Zêzere. Do lado de lá, Abrantes, Vila de Rei e Sertã. São os concelhos em que nós temos associados e são os concelhos que estão a envolver o Castelo de Bode. O que aconteceu neste verão foi realmente – não diria uma surpresa, porque o caminho da notoriedade do Castelo de Bode, já não é de agora –  mas juntando este facto do Castelo de Bode ter vindo a ser trabalhado desde há alguns anos (em termos promocionais e de organização do produto turístico e de criação de novas empresas) a esta condicionante derivada da pandemia, o que levou as pessoas a procurar destinos mais sossegados, mais de interior, com unidade turísticas de menor dimensão. Com a conjugação destes fatores todos, de facto de julho a setembro, houve uma ocupação maior do que nos anos anteriores no Castelo de Bode.

A associação foi criada há 3 anos e conta com cerca de 30 associados atualmente. A criação da associação teve como base criar sinergias entre os agentes económicos?
Sim. Neste território, nesta envolvente de albufeira de Castelo de Bode, existe um conjunto de microempresas que, na sua maioria são pequenas empresas, e que por si só tinham dificuldade em se afirmar, em fazer a sua promoção. A ideia de organizar em rede surgiu há três anos. Os empresários juntaram-se, sentiram que era importante fazer um trabalho junto das instituições, para serem mais reconhecidos e mais apoiados na promoção destes territórios, que na maioria dos casos é de baixa densidade. Também ainda ao nível institucional, existem algumas limitações, como em qualquer atividade, nomeadamente pelo facto da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) tutelar a utilização do espaço e também entendemos que seria útil uma voz, um interlocutor junto de quem tutela e permite ou não as atividades turísticas. Depois, necessitávamos de comunicação, promoção, de fazer o trabalho em rede, ou seja, complementar as ofertas uns dos outros relativamente aos associados e digamos que estes três motivos foram a base essencial para a constituição da associação.

  • Leia esta entrevista na edição que vai esta quinta-feira para as bancas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

U. Tomar sentiu dificuldades diante dos abrantinos… mas acabou por se impor devido à melhor condição física!

Ainda a digerir a eliminação da Taça de Portugal, em Pombal (no desempate por grandes penalidades), o...

Leões mostraram ambição e qualidade… e trouxeram um ponto de Oliveira de Azeméis!

Os leões de Tomar deram luta no recinto da Oliveirense… e entraram no principal campeonato de hóquei...

Convento de Cristo mostra antigos sistemas de captação e armazenamento de água (c/vídeo)

Decorrem, hoje, dia 23 de setembro, visitas guiadas gratuitas, ao Convento de Cristo, através das quais são mostrados os sistemas de captação...

Edifício do IPT na av. Cândido Madureira será uma Residência para Estudantes

No âmbito do Plano Social para o Alojamento no Ensino Superior, o Politécnico de Tomar (IPT) assinou, no passado dia 15 de...

Comissão Social da União de Freguesia de Casais/Alviobeira organiza 5.ª caminhada solidária 

Com saída da Venda Nova, junto do Centro de Dia, pelas 9h30, do dia 9 de outubro (domingo),...

Angelina Macedo: entrou para a escola em criança e nunca mais de lá saiu

Angelina Macedo esteve no programa Tomarlugar, da Rádio Cidade Tomar, onde conversou sobre o que sente e pensa do seu espaço social,...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -