fbpx
16.9 C
Tomar

Bolas paradas foram decisivas na segunda vitória do U. Tomar no campeonato

Relacionadas

Centro de Natureza da Póvoa inaugura este sábado

Este sábado, dia 2 de julho, inaugura pelas 11h00 nas instalações da antiga escola primária da Póvoa...

Voluntários das Paróquias de Tomar festejaram S. João com a comunidade

Um grupo de voluntários e amigos da Paróquia de Santa Maria promoveram, no passado domingo, dia 26...

Obras de conservação e restauro do Convento de Cristo inibem acesso ao monumento

As obras de conservação e restauro das fachadas e coberturas da Nave Manuelina e Charola irão inibir...

Depois de ter desperdiçado cinco pontos em dois jogos seguidos fora de casa – derrota em Samora Correia (4-0) e empate em Rio Maior (1-1) -, o U. Tomar bateu o Moçarriense, por 4-1, na noite de quarta feira, num embate para acerto de calendário – da jornada 3 e que tinha sido adiado na sequência de um caso positivo de Covid-19 na equipa da Moçarria.

Mesmo sendo claramente favorita, a equipa tomarense não teve tarefa fácil, sobretudo na segunda parte. No entanto, o encontro até começou bem para o U. Tomar, pois abriu o marcador logo no minuto 9: cruzamento de Ricardo Simões, da esquerda, Hélio Ocante, de cabeça, acertou no poste e, na recarga, Tiago Vieira colou a bola na malha.

A equipa de Filipe Pinto dominava o encontro… mas, no minuto 24, foi surpreendida numa rápida transição: Valter Xaparro fugiu na direita e, pouco depois da linha divisória, fez um chapéu monumental a Nuno Ribeiro, igualando o marcador (1-1).

À passagem da meia hora, a trave e o guarda-redes Diogo Carmo negaram o golo a Cláudio Major e Hélio Ocante, respetivamente. Mas a equipa unionista voltou à liderança do marcador volvidos apenas três minutos, por Siaka Bamba, de cabeça, na sequência de um canto na direita.

Nuno Ribeiro, logo no minuto 5 do segundo tempo, demorou a despachar a bola… e acabou por derrubar Valter Xaparro, originando uma grande penalidade. O guardião do U. Tomar redimiu-se, na cobrança do castigo, ao defender o remate de Sérgio Laranjeira… e, minutos depois, ao negar o golo a Tiago Vitoriano.

Filipe Pinto teve de refrescar a equipa, perante a forte reação do adversário… O terceiro golo, no minuto 64, veio tranquilizar os unionistas: grande penalidade, por empurrão (antes da bola chegar ao guardião Diogo Carmo) de Laranjeira a Caio Lucas, cobrada exemplarmente por Tiago Vieira.

Miguel Abreu, já no minuto 80, marcou excelente golo na execução de um livre frontal, fixando o resultado final em 4-1.

Com esta vitória, o U. Tomar subiu ao quinto lugar, em igualdade pontual (7) com Alcanenense, Samora Correia e Glória do Ribatejo.   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Centro de Natureza da Póvoa inaugura este sábado

Este sábado, dia 2 de julho, inaugura pelas 11h00 nas instalações da antiga escola primária da Póvoa...

Voluntários das Paróquias de Tomar festejaram S. João com a comunidade

Um grupo de voluntários e amigos da Paróquia de Santa Maria promoveram, no passado domingo, dia 26 de junho, junto da igreja...

Obras de conservação e restauro do Convento de Cristo inibem acesso ao monumento

As obras de conservação e restauro das fachadas e coberturas da Nave Manuelina e Charola irão inibir o acesso ao Convento de...

“Gala Vinhos do Tejo 2022” distingue Rosé da “Herdade dos Templários” e dinamismo da “Encosta do Sobral”

Realizou-se na noite de sábado, 25 de junho, a “10.ª Gala Vinhos do Tejo 2022”, que juntou mais...

Igreja de S. João Baptista: conclusão das obras adiada para o final de 2022

Foi aprovada, por unanimidade, na reunião de câmara, na segunda feira, a prorrogação do prazo para a conclusão das obras de requalificação...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -