fbpx
17.7 C
Tomar

“Viriato” regressa ao Castelo de Almourol

Relacionadas

Centro de Vacinação vai ser desativado e vacinação passa para o 1.º andar do pavilhão municipal

O Centro de Vacinação contra a Covid-19, instalado no Pavilhão Jácome Ratton, em Tomar, está a ser...

Livro de Nuno Garcia Lopes sobre lidar com a perda já está disponível em 2.ª edição

Já está disponível a segunda edição do livro “Os balões que me ensinaram a voar”, com textos...

Autárquicas 2021: Anabela Freitas reeleita presidente da câmara

Autárquicas 2021: Anabela Freitas reeleita presidente da câmara Anabela Freitas foi reeleita presidente da...

Autárquicas 2021: acompanhe a emissão especial da Rádio Cidade de Tomar

O Jornal e Rádio "Cidade de Tomar" vai ter uma equipa de correspondentes na rua, na noite...

Leões de Tomar alcançaram, na Embra, a primeira vitória no campeonato

Primeira vitória em jogos oficiais, esta época! Depois de três derrotas na Elite Cup e de um...

A peça “Viriato” regressou, no passado sábado, dia 11 de setembro, ao Castelo de Almourol, com casa cheia. A produção do Grupo de Teatro “Fatias de Cá” contou com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, num espetáculo realizado no âmbito da programação cultural em rede VOLver.

Esta peça, representada na margem direita do Tejo tendo o castelo como pano de fundo, teve início em 1999 e envolve dezenas de atores e figurantes. É baseada no romance “A voz dos deuses”, de João Aguiar, e narra as nossas origens como povo. “Em 147 a.C., os romanos cercam o que resta da hoste lusitana. É mais um episódio da guerra que Roma trava para se apoderar da Península Ibérica. Mas os lusitanos elegem um comandante que, durante sete anos vai ser o pesadelo de Roma: Viriato”.

Trata-se de um espetáculo que conta uma história sobre o valor da liberdade utilizando a história, a imponência do Castelo de Almourol, a beleza do rio Zêzere, cavalos, fogos, homens, mulheres, crianças, sacerdotisas, sendo a narrativa feita por Tongio, o sacerdote guardião do Santuário de Endovélico.

Para o “Fatias de Cá”, o património, quer o construído quer o paisagístico, é assumido como um espaço teatral privilegiado, tendo em conta o cenário que comporta sendo o ato teatral assumido como um momento que comove, diverte e informa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Centro de Vacinação vai ser desativado e vacinação passa para o 1.º andar do pavilhão municipal

O Centro de Vacinação contra a Covid-19, instalado no Pavilhão Jácome Ratton, em Tomar, está a ser...

Livro de Nuno Garcia Lopes sobre lidar com a perda já está disponível em 2.ª edição

Já está disponível a segunda edição do livro “Os balões que me ensinaram a voar”, com textos...

Autárquicas 2021: Anabela Freitas reeleita presidente da câmara

Autárquicas 2021: Anabela Freitas reeleita presidente da câmara Anabela Freitas foi reeleita presidente da Câmara de Tomar e Hugo...

Autárquicas 2021: acompanhe a emissão especial da Rádio Cidade de Tomar

O Jornal e Rádio "Cidade de Tomar" vai ter uma equipa de correspondentes na rua, na noite deste domingo, 26 de setembro,...

Leões de Tomar alcançaram, na Embra, a primeira vitória no campeonato

Primeira vitória em jogos oficiais, esta época! Depois de três derrotas na Elite Cup e de um empate caseiro (3-3), diante do...

U. Tomar manteve registo vitorioso com triunfo suado em Glória do Ribatejo

Sofrida… mas inteiramente merecida! Mais uma vitória tangencial (1-2), desta vez na visita a Glória do Ribatejo, permitiu ao U. Tomar manter...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -