fbpx
6.2 C
Tomar

Encontro anual da CPCJ de Tomar a 20 de abril

Relacionadas

Alves Jana apresenta o seu novo livro “Anim’Antes – Estórias de animação em Abrantes”

No próximo sábado, dia 2 de março, pelas 17h00, na Junta de Freguesia do Pego, Alves Jana...

XXIV Encontro de Colecionadores: pacotes de açúcar dominaram uma vez mais as coleções

Decorreu, no sábado, dia 24 de fevereiro, na tenda do Mercado Municipal de Tomar, o XXIV Encontro...

EUA são o maior obstáculo ao fim do conflito em Gaza

Os Estados Unidos vetaram mais uma vez, no passado dia 20, um projeto de resolução apresentado pelo...

Abrantes: Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos encerrados até às 9h00 de segunda feira

O Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos da ULS Médio Tejo estão encerrados desde...

Maior prova da formação do hóquei em patins vai decorrer em Tomar

Tomar afirma-se cada vez mais como um dos destinos naturais para as grandes provas de hóquei em...

Abril é o mês da prevenção dos Maus-Tratos na Infância e em todo o país decorrem inúmeras atividades para assinalar a efeméride.

A CPCJ de Tomar levará a cabo, no próximo dia 20 de abril, o seu encontro anual, no auditório do Serviço de Formação Profissional de Tomar, e no dia 29 de abril irá realizar uma caminhada, a II Caminhada dos Afetos, com início às 10h00 (concentração r. Dr. José Raimundo Ribeiro n.º 28) que terá como objetivo a consciencialização da comunidade para esta problemática.

Simultaneamente, a CPCJ pretende recolher tampinhas de plástico para doar a uma jovem que, num treino de ginástica acrobática ficou paraplégica.

CPCJ – Conhecer para agir

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens existe no concelho de Tomar desde 1999, tendo sido instalada pela Portaria n.º 369/99 de 20 de maio, e reorganizada pela Portaria n.º 1226-FA/2000, de 30 de dezembro.

As CPCJ’s intervêm na promoção dos direitos da proteção da criança e do jovem quando está em risco a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral, por exemplo em caso de abandono, maus tratos físicos ou psíquicos, abuso sexual, trabalho infantil, comportamentos, atividades ou consumos que prejudiquem a criança ou jovem.

AS CPCJ’s funcionam em modalidade restrita e alargada. Na modalidade restrita, são compostas por um número ímpar, nunca inferior a cinco, dos membros da comissão alargada. Na comissão alargada estão representantes da autarquia, da segurança social, da educação, da área da saúde, das IPSS e associações de pais, das associações de jovens, da área do emprego e formação profissional, das forças de segurança, quatro cidadãos eleitores nomeados pela Assembleia Municipal e técnicos cooptados ou cidadãos com especial interesse pelos problemas da infância e juventude.

São membros por inerência das CPCJ (comissão restrita) o presidente da comissão e os representantes do município, da segurança social, da educação, da saúde e das IPSS’s.

A quem se destina?

Crianças e jovens com menos de 18 anos, podendo ir até aos 25 anos nos casos de jovens que tenham solicitado a continuação da intervenção antes de atingirem a maioridade.

Procedimentos a adotar?

Através da aplicação de medidas de promoção e proteção previstas na lei prevendo: O apoio junto dos pais, outro familiar ou pessoa idónea; O apoio para a autonomia de vida; O acolhimento familiar ou acolhimento residencial.

Obtido o consentimento dos pais ou responsáveis pela criança e/ou jovem e, pela própria criança ou jovem com idade igual ou superior a 12 anos, a CPCJ desenvolve a avaliação diagnóstica que permitirá elaborar um acordo de proteção e promoção adequado à situação em causa, nele definindo as ações necessárias a desenvolver, ou proceder ao arquivamento do processo quando a situação de perigo não se confirma ou já não subsiste.

Sempre que se verifique a oposição dos responsáveis, ou da própria criança ou jovem, à intervenção desenvolvida pela Comissão, a situação é remetida para o Ministério Público.

Quem pode sinalizar?

Entidades policiais; Autoridades judiciárias; Entidades com competências em matéria de infância e juventude (infantários; creches; escolas; instituições de saúde; serviços de ação social); Qualquer pessoa que tenha conhecimento de crianças ou jovens em situação de perigo; As próprias crianças e jovens.

Como sinalizar?

Diretamente à Comissão existente na área de residência da criança ou do jovem, por carta, e-mail, telefone ou pessoalmente.

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ), entidade que regula a atividade das CPCJ’s em território nacional, disponibiliza no seu site um formulário de contacto onde qualquer cidadão pode comunicar uma situação de perigo, podendo fazê-lo de forma anónima se assim o desejar (https://www.cnpdpcj.gov.pt/como-pedir-ajuda).

A Comissão só atua quando não é possível às entidades e serviços com competência em matéria de infância e juventude intervir de forma adequada e suficiente a remover o risco em que a criança ou jovem se encontra.

Dados importantes na sinalização

Identificação correta da criança ou jovem; Identificação da família ou das pessoas com quem coabita; Morada; telefone; Relatórios e avaliações efetuadas; Outros elementos considerados relevantes para o caso.

A CPCJ de Tomar tem a sua sede na Rua Dr. José Raimundo Ribeiro n.º 28, contacto telefónico 249329884, e-mail: cpcjtomar@cm-tomar.pt.

A equipa da CPCJ de Tomar

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Alves Jana apresenta o seu novo livro “Anim’Antes – Estórias de animação em Abrantes”

No próximo sábado, dia 2 de março, pelas 17h00, na Junta de Freguesia do Pego, Alves Jana...

XXIV Encontro de Colecionadores: pacotes de açúcar dominaram uma vez mais as coleções

Decorreu, no sábado, dia 24 de fevereiro, na tenda do Mercado Municipal de Tomar, o XXIV Encontro...

EUA são o maior obstáculo ao fim do conflito em Gaza

Os Estados Unidos vetaram mais uma vez, no passado dia 20, um projeto de resolução apresentado pelo Conselho de Segurança das Nações...

Abrantes: Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos encerrados até às 9h00 de segunda feira

O Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia e Bloco de Partos da ULS Médio Tejo estão encerrados desde esta sexta feira (dia 23...

Maior prova da formação do hóquei em patins vai decorrer em Tomar

Tomar afirma-se cada vez mais como um dos destinos naturais para as grandes provas de hóquei em patins, numa aposta estratégica cujos...

Inaugurada a 2.ª edição do Tomar Game Festival no Complexo Cultural da Levada

Foi inaugurada, esta sexta feira, a 2.ª edição do Tomar Game Festival no Complexo Cultural da Levada, numa iniciativa da GAMEscola Portugal...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -