fbpx
25.8 C
Tomar

CPCJ promove Caminhada dos Afetos no dia 30 de abril

Relacionadas

Livro de João Peixoto celebra devidamente centenário da Casa Vieira Guimarães e memória do seu patrono

Com o lançamento de um livro alusivo ao tema, comemorou-se, no dia 13 de agosto, o centenário...

Intervenção de conservação e restauro limita o acesso à Janela Manuelina

No âmbito da intervenção de conservação e restauro da Janela Manuelina e das fachadas da Igreja, que...

Festa em Honra da Padroeira Nossa Senhora do Leite com procissão assinala Feriado da Assunção

Com a presença do Bispo de Santarém, D. José Traquina, a Paróquia de Tomar (São João Batista...

Portela da Vila homenageia padre Mário Duarte

Na próxima sexta feira, dia 19 de agosto, pelas 19h00, na eucaristia presidida pelo Bispo da Diocese de...

Ceyceyra Medieval está de regresso nos dias 1 e 2 de outubro e tem inscrições abertas

Os dias 1 e 2 de outubro vão marcar o regresso à aldeia de Asseiceira, sede de...

A CPCJ de Tomar assinala todos os anos o Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e, neste sentido, irá realizar, em colaboração com o município, no dia 30 de abril, pelas 10h00, a Caminhada dos Afetos. O ponto de encontro será em frente à Mata dos Sete Montes e o percurso terá cerca de 3 km, passando pelo interior das Mata e terminando em frente aos Paços do Concelho.

Será uma oportunidade para sensibilizar para a responsabilidade que todos temos, enquanto cidadãos, de estar atentos a este fenómeno e sinalizar o mesmo para as autoridades competentes.

A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória e pode ser feita através da página de Facebook da CPCJ, do telefone 249329884 ou pelo mail cpcjtomar@cm-tomar.pt.

A campanha do Laço Azul surgiu nos anos 90 nos Estados Unidos e acontece, no mês de abril, um pouco por todo o mundo, pretendendo promover a proteção das crianças contra os maus tratos na infância.

Bonnie Finney, uma mulher do estado da Virgínia, perdeu os dois netos, vítimas de violência por parte da mãe. Para expressar a sua dor e revolta, esta avó, amarrou uma fita azul à antena do seu carro com o objetivo de chamar a atenção de todos para esta tragédia. O azul simbolizava a cor das nódoas negras e servia para chamar a atenção da comunidade para a sua luta na proteção das crianças contra os maus-tratos.  

Esta campanha, que começou como uma homenagem desta avó aos netos, expandiu-se e, atualmente, muitos países usam as fitas azuis, durante o mês de abril, em memória daqueles que morreram ou são vítimas de abuso infantil e também como forma de apoiar as famílias e fortalecer as comunidades, nos esforços necessários para prevenir o abuso infantil e a negligência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Livro de João Peixoto celebra devidamente centenário da Casa Vieira Guimarães e memória do seu patrono

Com o lançamento de um livro alusivo ao tema, comemorou-se, no dia 13 de agosto, o centenário...

Intervenção de conservação e restauro limita o acesso à Janela Manuelina

No âmbito da intervenção de conservação e restauro da Janela Manuelina e das fachadas da Igreja, que...

Festa em Honra da Padroeira Nossa Senhora do Leite com procissão assinala Feriado da Assunção

Com a presença do Bispo de Santarém, D. José Traquina, a Paróquia de Tomar (São João Batista e Santa Maria do Olival),...

Portela da Vila homenageia padre Mário Duarte

Na próxima sexta feira, dia 19 de agosto, pelas 19h00, na eucaristia presidida pelo Bispo da Diocese de Santarém, D. José Traquina, será descerrada uma...

Ceyceyra Medieval está de regresso nos dias 1 e 2 de outubro e tem inscrições abertas

Os dias 1 e 2 de outubro vão marcar o regresso à aldeia de Asseiceira, sede de freguesia no concelho de Tomar, daquele...

Grupo de Forcados Amadores de Tomar entrega cachet da última corrida às vítimas dos incêndios

Ontem, na arena da Praça de Toiros de Abiul, durante o intervalo da Corrida de Toiros de domingo, 14 de agosto 2022,...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -