fbpx
32.3 C
Tomar

Carreira rápida diária de Cernache a Lisboa acaba ao fim de um mês por falta de rentabilidade

Relacionadas

Cem Soldos: Todos os caminhos vão dar aos Bons Sons

Lena d’Água, Rui Reininho, Aldina Duarte, B Fachada são alguns dos nomes que este ano participam no...

Hóquei em patins: Sistema de Revisão de Vídeo (SRV) é novidade na Elite Cup, de 2 a 4 de setembro, em Tomar

O sorteio da sexta edição da Elite Cup foi realizado hoje, quarta feira, ao início da tarde....

Programa “Olhá Festa” emite em directo “Viver Ferreira do Zêzere”

"Olhá Festa", que percorre o país durante o mês de agosto, será transmitido...

Fado de Coimbra na Sertã a 13 de agosto

No próximo sábado, 13 de agosto, a partir das 21h30m, o Logradouro da...

Hong Kong ainda mais próspera nos próximos cinco anos

No discurso que proferiu nas celebrações do 25.º aniversário da reintegração de Hong Kong, o Presidente chinês,...

É com tristeza que Sónia Martins comunica que o projeto em que se envolveram de ter uma carreira rápida diária de “elevada qualidade” entre Cernache e Lisboa, com passagem por Sertã, Vila de Rei, Ferreira do Zêzere e Tomar, tem que terminar por falta de rentabilidade. Proprietários da Portugal Bus sediada na Sertã e com dois mini autocarros, Sónia Martins refere que: “Sem apoios e os apoios que solicitámos às autarquias, que eram somente de nos colocarem publicidade a este meio que por dia fazia 400 km, dos eventos dos seus concelhos, a rentabilidade da exploração dos bilhetes, não dá. As câmaras nem sequer responderam aos mails, nem a CIM Médio Tejo e não podemos fazer serviço público social. Só podemos transportar devido às contingências 14 passageiros e cada viagem a Lisboa de ida e volta custa 75 euros de combustível e 36 de portagens. Ninguém nos ajudou, somos uma empresa privada, o transporte fazia falta, mas há dias com poucos passageiros e retornos vazios. Em duas semanas perdemos 2 mil euros na exploração, operávamos no setor do turismo e transporte ocasional e passageiros, fomos apanhados pela pandemia e sempre pensámos que esta linha, que faz muita falta, tivesse, algum apoio publicitário das câmaras dos concelhos que servimos e tal não se verificou. Nós não podemos fazer serviço social. Os utentes achavam que o transporte era de excelência, havia pedidos de paragens extra, mas a linha não tem passageiros que a usem diariamente de forma rentável e aos preços que praticávamos, só seria possível com apoio publicitário nos autocarros, colocado e pago pelas autarquias uma forma de ajudar a ter este serviço ao dispor dos seus residentes. Agradecemos todo o apoio dos jornais na divulgação deste serviço, mas não podemos continuar a perder dinheiro em cada viagem, exceto, quando lotamos ao máximo permitido o autocarro”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Cem Soldos: Todos os caminhos vão dar aos Bons Sons

Lena d’Água, Rui Reininho, Aldina Duarte, B Fachada são alguns dos nomes que este ano participam no...

Hóquei em patins: Sistema de Revisão de Vídeo (SRV) é novidade na Elite Cup, de 2 a 4 de setembro, em Tomar

O sorteio da sexta edição da Elite Cup foi realizado hoje, quarta feira, ao início da tarde....

Programa “Olhá Festa” emite em directo “Viver Ferreira do Zêzere”

"Olhá Festa", que percorre o país durante o mês de agosto, será transmitido durante o “Jornal da Noite”...

Fado de Coimbra na Sertã a 13 de agosto

No próximo sábado, 13 de agosto, a partir das 21h30m, o Logradouro da Junta de Freguesia de Pedrógão...

Hong Kong ainda mais próspera nos próximos cinco anos

No discurso que proferiu nas celebrações do 25.º aniversário da reintegração de Hong Kong, o Presidente chinês, Xi Jinping, referiu quatro objetivos...

Viver Ferreira do Zêzere de 12 a 14 de agosto com concertinas, folclore e artistas do panorama nacional

Miguel Gameiro e João Pedro Pais são dois dos músicos que vão atuar no “Viver Ferreira do Zêzere”,evento que aglomera o “depenicar”...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -