Inicio DESPORTO Sp. Tomar deu luta ao Sporting… mas acabou por cair nas meias...

Sp. Tomar deu luta ao Sporting… mas acabou por cair nas meias finais da Taça 1947

0

O Sp. Tomar/IPT perdeu, nesta tarde de sábado, frente ao Sporting, por 5-3, e foi eliminado nas meias finais da primeira edição da Taça 1947.

Numa primeira parte equilibrada, dividida, com mais posse de uma e outra equipa em certos períodos, o nulo manteve-se até final dos 25 minutos.

Os leões de Tomar, saindo muitas vezes em transições, criaram algumas boas oportunidades para se colocarem em vantagem, nomeadamente nos instantes antes do intervalo, através de Alexandre ‘Xanoca’ Marques (intercetou a bola e seguiu sozinho… mas Ângelo Girão fechou a baliza) e Anderson ‘Nery’ Silva (desvio, na zona frontal, após remate de Ivo Silva, defendido pelo guardião internacional português).

Francisco Veludo também esteve em grande plano, negando o golo ao Sporting (que, como é natural, rodou mais a equipa), e em particular ao argentino Gonzalo Romero e ao já veterano espanhol Pedro Gil.

No entanto, os minutos iniciais do segundo tempo foram penalizadores para a equipa tomarense: sofreu dois golos (28’ e 31’), pelo espanhol Toni Pérez (numa recarga, junto ao poste esquerdo) e pelo italiano Alessandro Verona (de grande penalidade… porque João Duarte considerou que o guardião Veludo se deitou em cima da bola).

Entre os dois golos, Veludo ainda negou os festejos a Toni Pérez, na cobrança de uma grande penalidade (falta de Xanoca sobre Ferran Font).

Mas o Sp. Tomar/IPT reagiu muito bem, arriscando no ataque… e chegou ao empate com dois golos no espaço de um minuto (35’ e 36’), pelo capitão Ivo Silva (passe de Xanoca e, na área, o capitão tomarense bateu Girão) e pelo irrequieto Xanoca (finalização na esquerda… depois de um roubo de bola de Pedro Martins a Matías Platero).

Foi também de bola parada (livre direto, por corte irregular – com o patim? – de Xanoca) que, volvido apenas um minuto, o Sporting voltou ao comando do marcador: Ferran Font levantou a bola e bateu Veludo (3-2).

Veludo, passados dois minutos, viu o cartão azul por falta sobre Verona: o italiano, na cobrança do castigo, atirou ao poste direito… e, depois, não conseguiu ultrapassar o jovem António Marante. Contudo, no minuto 42 (já com a equipa tomarense completa em pista), João Souto finalizou junto ao poste direito, após passe de Verona (4-2).

O internacional italiano, volvidos pouco mais de dois minutos (44’), reforçou a vantagem da equipa lisboeta (5-2) ao concluir, da direita, um rápido contra-ataque.

No livre direto decorrente da décima falta do Sporting, a três minutos do final, o jovem (17 anos) Lucas Honório permitiu a defesa a Girão.

E a intensa pressão final do Sp. Tomar/IPT resultou em apenas um golo (5-3), a 39 segundos do final, por Filipe Almeida (desviou, na zona frontal, um passe/remate de Xanoca).

Os leões da capital juntam-se na final ao eterno rival Benfica, que, hoje, antes do almoço, bateu a Oliveirense no desempate por grandes penalidades (4-2), depois de um empate, a três golos, no tempo regulamentar.

A equipa tomarense, que não contou com Rúben Sousa por ter testado positivo à Covid-19, dificultou ao máximo o triunfo do poderoso adversário… e, também por isso, saiu da competição com uma imagem muito positiva.

O embate entre Benfica e Sporting, na final desta Taça 1947 (prova que pretende homenagear a data em que Portugal foi, pela primeira vez, campeão do Mundo e da Europa), está agendado para amanhã, domingo, pelas 15.00 horas, também no pavilhão de Luso.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Exit mobile version