fbpx
21.6 C
Tomar

Deputado Hugo Costa alerta para problemas ambientais no distrito de Santarém

Relacionadas

Idoso desaparecido localizado com vida pela GNR

O Comando Territorial de Santarém, através do Destacamento Territorial de Tomar, localizou, no dia 25 de junho, um homem...

Jorge Gaspar assume candidatura à Comissão Política da Distrital de Santarém do PSD

Consciente de que “há muito para mudar no PSD para que o Partido volte a merecer a...

Casa do Pessoal do IPT assinala Dia das Nações Unidas para o Serviço Público com ação de voluntariado no CIRE

A Casa do Pessoal do Instituto Politécnico de Tomar (IPT) assinalou o Dia das Nações Unidas para...

10.ª “Gala Vinhos do Tejo 2022” distingue excelência da região

Realizou-se na noite de sábado, 25 de junho, a “10.ª Gala Vinhos do Tejo 2022”, que juntou...

Urgência de Ginecologia-Obstetrícia do CHMT em situação de contingência

A urgência de Ginecologia-Obstetrícia do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), localizada na Unidade de Abrantes, vai...

No âmbito do debate do Orçamento do Estado 2022, o deputado do PS de Santarém, Hugo Costa, fez uma intervenção, a 11 de maio, na audição ao Ministro do Ambiente, questionando sobre o rio Nabão, em Tomar, um recurso hídrico com um histórico de problemas de poluição que é urgente resolver e ainda sobre a implementação do projeto “Tejo Limpo”. 

“O rio Nabão está umbilicalmente ligado à cidade de Tomar, que Umberto Eco classificou como umbigo do mundo. Os problemas são conhecidos, antigos e não podem continuar. Tem que existir a capacidade de saber quem polui, como polui e punir”, disse, relembrando que a Assembleia da República aprovou um Projeto de Resolução na anterior legislatura sobre esta matéria e que foram anunciados investimentos de 2 milhões de euros para a reabilitação da zona ribeirinha do Flecheiro e para obras da ETAR de Seiça, principal poluidor do Nabão, de mais de 1,44 milhões, mas que “existe a necessidade de encontrar soluções para o financiamento do restante valor”. O deputado do PS referiu ainda que foi constituída a Entidade Intermunicipal “Tejo Ambiente”, que agrega vários municípios, mas que esta agregação tem um problema fiscal de financiamento para o qual é preciso olhar.  

Hugo Costa sublinhou ainda a importância do Programa “Tejo Limpo”, a resiliência do Tejo e a limpeza do Tejo, que é estruturante para a sustentabilidade da região. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Idoso desaparecido localizado com vida pela GNR

O Comando Territorial de Santarém, através do Destacamento Territorial de Tomar, localizou, no dia 25 de junho, um homem...

Jorge Gaspar assume candidatura à Comissão Política da Distrital de Santarém do PSD

Consciente de que “há muito para mudar no PSD para que o Partido volte a merecer a...

Casa do Pessoal do IPT assinala Dia das Nações Unidas para o Serviço Público com ação de voluntariado no CIRE

A Casa do Pessoal do Instituto Politécnico de Tomar (IPT) assinalou o Dia das Nações Unidas para o Serviço Público, dia 29...

10.ª “Gala Vinhos do Tejo 2022” distingue excelência da região

Realizou-se na noite de sábado, 25 de junho, a “10.ª Gala Vinhos do Tejo 2022”, que juntou mais de 300 pessoas numa...

Urgência de Ginecologia-Obstetrícia do CHMT em situação de contingência

A urgência de Ginecologia-Obstetrícia do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), localizada na Unidade de Abrantes, vai estar em situação de contingência...

Associação de Dadores Benévolos de Sangue do Hospital de Tomar celebra o 28.º aniversário e reforça apelo à dádiva

Foi com um almoço convívio onde foram homenageados muitos dadores, que a Associação de...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -