fbpx
28 C
Tomar

José Vidal: “O mundo dos vinhos é exigente e está em permanente evolução”

Relacionadas

Santarém: 22 detidos em ações de fiscalização rodoviária

O Comando Territorial de Santarém levou a cabo, nos dia 14 e 15 de maio, um conjunto...

Nuno Júdice sábado na 9.ª Tertúlia de Poesia da Casa-Memória de Camões em Constância  

A Tertúlia de Poesia, iniciativa que funcionou de forma intermitente nos tempos mais recentes, devido às contingências...

“Essência – Ser Humanidade” envolve 4000 crianças e jovens na dinamização da cultura

Essência – Ser Humanidade: Semana Cultural, da Criança e do Ambiente, assim se...

PSD quer que se retire outdoor que anuncia o Tomar Check-in que terminou em setembro

O vereador Luís Francisco (PSD) questionou, na reunião do executivo, na segunda feira, acerca da permanência de...
Ana Isabel Felício
Comecei a trabalhar no Jornal Cidade de Tomar em 1999. Já lá vão uns anitos. Depois de sair da Universidade e de todas as dúvidas e dificuldades que surgem, foi-se construindo um caminho de experiência, com muitas situações, muitas pessoas, muitas aventuras e, claro, muito trabalho. Ao fim de todos estes anos, apesar de todos os percalços que a vida nos vai dando, cá estou, todos os dias a fazer o meu trabalho o melhor que sei, aprendendo com os que me rodeiam e também ensinando alguma coisa.

José Vidal, 73 anos, foi, recentemente, distinguido com o Prémio Carreira, na Gala dos Vinhos do Tejo 2021, iniciativa da CVRTejo e da Confraria Enófila Nossa Senhora do Tejo. O Jornal/Rádio “Cidade de Tomar” falou com José Vidal sobre os quase 50 anos de dedicação ao Casal das Freiras e à agricultura.

Cidade Tomar – Como surgiu o Casal das Freiras e a sua ligação a este espaço?

José Vidal – O Casal das Freiras é uma propriedade de família desde 1882. Eu nasci em Ovar, mas desde pequeno que o meu coração andou para aqui. O meu bisavô era natural de Ovar, onde viveram os meus avós, pai e mãe. No final do século XIX, o meu avô tinha negócios em Ovar, mas, devido à Filoxera (doença das vinhas), veio para sul à procura de vinhos e, na data, também negociava com figos e adquiriu a quinta. Eu, que era o único rapaz da geração, sempre gostei do campo e nas férias vinha sempre para cá. Eu estudava no liceu, em Aveiro, mas, nas férias a minha mãe mandava-me arrumar o quarto e metia-me no comboio para aqui, o que para mim era uma alegria, pois gostava de andar à passarada, jogar à bola e também ajudava o meu pai no trabalho do campo. Depois do serviço militar, em Angola, em 1971, vim para uma vindima, uma campanha de azeitona e fiquei até hoje.

Distinção na Gala dos Vinhos do Tejo 2021

– Fez o serviço militar em Angola, gostava de voltar para visitar?

Voltar para visitar não. Para quem lá esteve, foi um período marcante, criou-se um grupo e uma camaradagem e os horizontes africanos são largos em termos da natureza. Eu estive no mato, em combate e foi algo que sempre me marcou. Não devemos esquecer o passado, mas há situações que guardamos só para nós.

– Então, depois deste período dedicou-se à agricultura?

Tive a sorte de o meu pai ter uma boa propriedade agrícola e era necessário alguém para tomar conta da mesma e isso era algo que fazia parte da minha vocação. Além de que tinha três irmãs e era eu que lidava com a parte prática e com a maquinaria.

(…)

Ana Isabel Felício/Elsa Lourenço

Uma entrevista para ler na íntegra na edição impressa desta semana, 26 de novembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Santarém: 22 detidos em ações de fiscalização rodoviária

O Comando Territorial de Santarém levou a cabo, nos dia 14 e 15 de maio, um conjunto...

Nuno Júdice sábado na 9.ª Tertúlia de Poesia da Casa-Memória de Camões em Constância  

A Tertúlia de Poesia, iniciativa que funcionou de forma intermitente nos tempos mais recentes, devido às contingências...

“Essência – Ser Humanidade” envolve 4000 crianças e jovens na dinamização da cultura

Essência – Ser Humanidade: Semana Cultural, da Criança e do Ambiente, assim se denomina a atividade que, integrando...

Lanternas flutuantes encantam Rio Nabão durante dois dias e trazem nenúfares para embelezar mais o evento

Foram os próprios alunos das várias turmas do 6.º ano Lanternas flutuantes encantam Rio...

PSD quer que se retire outdoor que anuncia o Tomar Check-in que terminou em setembro

O vereador Luís Francisco (PSD) questionou, na reunião do executivo, na segunda feira, acerca da permanência de outdoor nas vias rápidas promovendo...

Vereadora Filipa Fernandes ameaçada por alguns vendedores da feira semanal

A câmara está a proceder a uma reestruturação na feira semanal, pelo que a partir de sexta feira, dia 20 de maio,...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -