fbpx
16.1 C
Tomar

PJ deteve homem por ter ateado vários incêndios nos concelhos da Sertã, Proença-a-Nova, Oleiros e Vila de Rei

Relacionadas

Cinquenta anos do Liceu de Tomar serão comemorados até outubro de 2022

Fundado em outubro de 1971, o Liceu de Tomar, hoje, Escola Secundária Santa Maria do Olival, comemora...

Perturbações ao nível da pressão da água

Na sequência da “Empreitada de Abastecimento à Mendacha a partir da EPAL (Choromela)” das Águas do Vale...

PS faz acordo com CDS para gerir Junta Urbana

Sem maioria na Assembleia de Freguesia Urbana de Tomar, o PS fez um acordo com o CDS-PP,...

Santa Casa reconduz empresa Aplaudir na gestão da praça de Tomar

A Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, na sua última reunião, aprovou a renovação do...

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR da Sertã e do Grupo de Trabalho para a Redução das Ignições em Espaço Rural, do Centro, deteve, um homem, de 38 anos, engenheiro eletrotécnico, pela presumível prática de vários crimes de incêndio florestal, com recurso a engenhos eletrónicos incendiários.

No dia 18 de julho, por volta das 14h30, nos concelhos da Sertã e Proença-a-Nova, eclodiram quatro incêndios florestais, através de engenhos eletrónicos incendiários, colocados pelo suspeito, em zonas povoadas com mato, medronheiros, eucaliptos, pinheiros e outras espécies, com continuidade vertical e horizontal, confinante com zonas urbanas, com várias aldeias em redor, com uma área ardida de cerca de 60 ha, que teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos meios de combate – bombeiros e meios aéreos.

O detido é suspeito de outros incêndios, ocorridos em anos anteriores, nos concelhos indicados, designadamente no ano passado nos concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova, com áreas ardidas de 5.000 ha e 14.000 ha, respetivamente.

A atuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e a grande mancha florestal.

O detido vai ser presente, hoje, a primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação. Pelas 15h30, na Diretoria do Centro da Polícia Judiciária, serão prestados esclarecimentos complementares, podendo ser filmados e fotografados os artefactos incendiários apreendidos.

Foto: PJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Cinquenta anos do Liceu de Tomar serão comemorados até outubro de 2022

Fundado em outubro de 1971, o Liceu de Tomar, hoje, Escola Secundária Santa Maria do Olival, comemora...

Perturbações ao nível da pressão da água

Na sequência da “Empreitada de Abastecimento à Mendacha a partir da EPAL (Choromela)” das Águas do Vale do Tejo (ADVT), podem registar-se...

PS faz acordo com CDS para gerir Junta Urbana

Sem maioria na Assembleia de Freguesia Urbana de Tomar, o PS fez um acordo com o CDS-PP, o que garante a João...

Santa Casa reconduz empresa Aplaudir na gestão da praça de Tomar

A Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, na sua última reunião, aprovou a renovação do atual contrato em vigor (desde 2019)...

João Victal passa a Vice Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Tomar

Na sua última reunião da Mesa Administrativa da Misericórdia de Tomar, por falecimento do Irmão Vice Provedor Fernando Alberto Assunção Caetano, nos...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -