fbpx
21.3 C
Tomar

Presidente do CDS-PP ouve preocupações de empresários tomarenses

Relacionadas

Uma visita ao novo centro Escolar da Linhaceira

Ainda cheirava a novo quando, na quinta-feira, 8 de abril, colocamos o pé dentro do Centro Escolar...

Vereadora Filipa Fernandes: “Tanto nos partidos como nas instituições, o importante são as equipas e as pessoas que as constituem”

Cidade Tomar - Em tempos de pandemia, quais têm sido as maiores dificuldades durante este mandato em...

Carta Arqueológica do Concelho é lançada domingo em Tomar

A Carta Arqueológica do Concelho, “As origens de Tomar”, da autoria de Carlos Batata e com edição...

CEFT – Centro de Estudos em Fotografia de Tomar apresenta Ciclo de Exposições em Fotografia e Território

O CEFT – Centro de Estudos em Fotografia de Tomar que resulta de uma parceria entre o...

Alunos do Agrupamento Nuno de Santa Maria agem hoje pelo futuro

“Agir Hoje… É Preparar o Futuro!” é o nome da iniciativa que o Agrupamento de Escolas Nuno...

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, esteve em Tomar na tarde desta segunda-feira, 1 de março, onde reuniu com um grupo de empresários locais. A reunião decorreu à porta fechada, num estabelecimento comercial na Rua de São João, sendo que no final da mesma, Francisco Rodrigues dos Santos deu conta das principais preocupações que ouviu destes empresários aos jornalistas.

“O objetivo desta reunião em Tomar foi perceber quais são as dificuldades que os comerciantes estão a atravessar neste período de pandemia. Os apoios não estão a chegar à economia e são altamente burocráticos. O segundo ponto é que o nível de quebras de 25% para acesso aos apoios é um teto muito elevado porque exclui muitos empresários de ter acesso a estas verbas e o terceiro ponto prende-se com as moratórias. Se o governo não negociar o prolongamento do prazo de amortização das moratórias isto é uma verdadeira bomba relógio, que nenhum dos nossos empresários vai conseguir suportar”.

Para o presidente do CDS-PP “é necessário criar uma linha de apoio reforçada que apoie estes empresários que, neste momento, não podem trabalhar. O que acontece é que, por um lado estão encerrados por decreto e por outro não têm uma justa compensação pelo facto de estarem encerrados”, disse.

– Notícia desenvolvida na próxima edição semanal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Uma visita ao novo centro Escolar da Linhaceira

Ainda cheirava a novo quando, na quinta-feira, 8 de abril, colocamos o pé dentro do Centro Escolar...

Vereadora Filipa Fernandes: “Tanto nos partidos como nas instituições, o importante são as equipas e as pessoas que as constituem”

Cidade Tomar - Em tempos de pandemia, quais têm sido as maiores dificuldades durante este mandato em...

Carta Arqueológica do Concelho é lançada domingo em Tomar

A Carta Arqueológica do Concelho, “As origens de Tomar”, da autoria de Carlos Batata e com edição do Município de Tomar, vai...

CEFT – Centro de Estudos em Fotografia de Tomar apresenta Ciclo de Exposições em Fotografia e Território

O CEFT – Centro de Estudos em Fotografia de Tomar que resulta de uma parceria entre o Instituto Politécnico de Tomar (IPT)...

Alunos do Agrupamento Nuno de Santa Maria agem hoje pelo futuro

“Agir Hoje… É Preparar o Futuro!” é o nome da iniciativa que o Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria vai desenvolver...

RI15 promove Exercício Final do 9.º Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército

O Regimento de Infantaria 15 promove o Exercício Final do 9.º Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército na área...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -