fbpx
28.7 C
Tomar

Região: Maternidade regressa à Unidade Hospitalar de Abrantes

Relacionadas

Pronta ação da patrulha da GNR de Tomar evita tragédia

Uma mulher de 54 anos tentou colocar termo à vida, na madrugada de...

Despedimento coletivo na IFM/Platex preocupa eleitos de Tomar

A IFM/Platex - Indústria de Fibras de Madeira, S.A. em Tomar avançou, na...

Protocolos da Secretaria de Estado das Comunidades formalizam gabinetes de apoio ao emigrante no Médio Tejo

Dezoito anos depois de terem sido criados pelo Secretário de Estado das Comunidades...

Chumbada na assembleia municipal moção “Tomar não é racista”

O tema do racismo foi recorrente na última sessão de assembleia municipal de Tomar, realizada a 31...

Eleitos de Tomar aprovam criação de um Conselho Municipal do Ambiente

Foi aprovada por maioria, na sessão de assembleia municipal de Tomar de 31...

A maternidade do CHMT regressa à Unidade Hospitalar de Abrantes, a partir das 9h00 do dia 23 de julho

O transferência da Maternidade para a Unidade Hospitalar de Abrantes realiza-se durante os dias 20, 21 e 22 de julho. Durante este período será suspensa a atividade do Serviço de Urgência Obstétrica no Centro Hospitalar do Médio Tejo,EPE,  devendo as utentes dirigirem-se ao Hospital de Santarém ou ao Centro Hospitalar de Leiria ou, ainda, à Unidade Local de Saúde de Castelo Branco.

Nos dias 20 e 21de junho, apesar de já não haver inscrições e/ou admissões de utentes, estará em presença física um Ginecologista-Obstetra, na Unidade Hospitalar de Torres Novas, para eventuais esclarecimentos e atuação exclusivamente emergente.

A Maternidade iniciará a respetiva atividade assistencial na Unidade Hospitalar de Abrantes, no piso 5, a partir da 9h00 do dia 23 de julho, próxima quinta-feira.

Durante o período em que a Maternidade esteve na Unidade Hospitalar de Torres Novas foram executadas obras de requalificação na Unidade Hospitalar de Abrantes que permitem que os Serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e a Unidade de Cuidados Neonatais, ao regressar a esta Unidade hospitalar, ocupe a totalidade do 5º piso,  ficando desta forma protegido e, assim, reforçadas, ainda mais, as condições de segurança para utentes e profissionais de saúde e face a esta nova realidade do Covid-19.

As parturientes passam a ter um circuito próprio, estanque e definido. 

Entram pela entrada principal, no piso 3, e vão diretamente ao piso 5, onde fazem a sua inscrição e triagem.

O Bloco Cirúrgico para parturientes confirmadamente “não covid19” é, também, no piso 5. Ou seja, no caso de ser necessária a realização de cesariana, esta acontecerá também no piso 5, cujo Bloco Operatório foi, igualmente, alvo de obras de requalificação.

Com estas obras de requalificação executadas durante os últimos meses estão reunidas as condições que permitem este regresso da Maternidade à Unidade Hospitalar de Abrantes,  em condições reforçadas de segurança para as grávidas e para os profissionais de saúde neste novo contexto de Covid 19.

O regresso dos Serviços de Ginecologia, de Obstetrícia e Unidade de Cuidados Neonatais à Unidade Hospitalar de Abrantes vai libertar o Bloco Operatório da Unidade Hospitalar de Torres Novas, que verá a sua atividade cirúrgica retomada e aumentada em várias especialidades cirúrgicas. 

Depois do Serviço de Oftalmologia, instalado na Unidade Hospitalar de Tomar, mas que desdobrou tempo cirúrgico e está já a operar na Unidade de Torres Novas, outras especialidades cirúrgicas utilizarão o Bloco Operatório desta Unidade, para recuperar os tempos médios de espera para cirurgia, fortemente afetados pela contingência da Covid-19. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Pronta ação da patrulha da GNR de Tomar evita tragédia

Uma mulher de 54 anos tentou colocar termo à vida, na madrugada de...

Despedimento coletivo na IFM/Platex preocupa eleitos de Tomar

A IFM/Platex - Indústria de Fibras de Madeira, S.A. em Tomar avançou, na...

Protocolos da Secretaria de Estado das Comunidades formalizam gabinetes de apoio ao emigrante no Médio Tejo

Dezoito anos depois de terem sido criados pelo Secretário de Estado das Comunidades do PSD e agora deputado...

Chumbada na assembleia municipal moção “Tomar não é racista”

O tema do racismo foi recorrente na última sessão de assembleia municipal de Tomar, realizada a 31 de julho. Evocando as afirmações...

Eleitos de Tomar aprovam criação de um Conselho Municipal do Ambiente

Foi aprovada por maioria, na sessão de assembleia municipal de Tomar de 31 de julho, a moção do...

Assembleia municipal de Tomar: voto de pesar por Alda Faria

Reunida na tarde de sexta-feira, 31 de julho, no auditório da Biblioteca Municipal, a assembleia municipal de Tomar iniciou os trabalhos com...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -