fbpx
25.4 C
Tomar

“A maior dificuldade é não cumprimentar, os moçambicanos são pessoas de afectos”

Relacionadas

Santarém: 22 detidos em ações de fiscalização rodoviária

O Comando Territorial de Santarém levou a cabo, nos dia 14 e 15 de maio, um conjunto...

Nuno Júdice sábado na 9.ª Tertúlia de Poesia da Casa-Memória de Camões em Constância  

A Tertúlia de Poesia, iniciativa que funcionou de forma intermitente nos tempos mais recentes, devido às contingências...

“Essência – Ser Humanidade” envolve 4000 crianças e jovens na dinamização da cultura

Essência – Ser Humanidade: Semana Cultural, da Criança e do Ambiente, assim se...

PSD quer que se retire outdoor que anuncia o Tomar Check-in que terminou em setembro

O vereador Luís Francisco (PSD) questionou, na reunião do executivo, na segunda feira, acerca da permanência de...
Elsa Ribeiro Gonçalves
Nasceu em Tomar em 1976. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social do IP Lisboa. É jornalista desde 2005, sempre na imprensa regional. Mãe de uma menina, a escrita e as viagens são as suas outras grandes paixões.

Covid-19: a pandemia vista por tomarenses que vivem além-fronteiras 

Com mais ou menos impacto, o vírus chegou a todos os cantos do mundo. Como tal, procuramos obter um testemunho de um tomarense que esteja a viver fora e que nos descrevesse o ambiente nesse país, em tempo de pandemia. Falámos com Manuel Delgado, Diretor geral na empresa Sociedade Algodoeira do Niassa / JFS em Moçambique.


1- Perante a Pandemia e o seu impacto nesse país, como é o ambiente em geral?
O ambiente é de apreensão. Até à data em que respondo a este inquérito, há somente 17 casos registados e 1 curado. Existe muito pouca informação. O governo decretou uma
série de medidas adequadas à dimensão do País.


2 – As medidas decretadas estão a ser cumpridas pela população?
Moçambique é um país extremamente pobre e maioritariamente agrícola. Algumas medidas, tais como a proibição do transporte público e fecho de bares e mercados informais estão a criar alguma agitação no seio da população. Os sintomas são algo semelhante à Malária e o conselho de não se dirigir aos hospitais pode gerar alguma confusão. O governo está a preparar medidas de prevenção como o uso de máscaras.

3 – Em termos profissionais, está em casa em teletrabalho ou neste momento não está a trabalhar?
Sendo diretor geral tenho que estar presente mas adotámos as medidas de teletrabalho, sobretudo para quem está na informática e tecnologia. Os colaboradores mais antigos
estão em casa a cumprir férias antecipadas e todos os departamentos estão munidos de gel e sabonete e meios para a limpeza das mãos.

4 – Quais as maiores dificuldades?
A maior dificuldade é não cumprimentar, os moçambicanos são pessoas de afectos. Gostam de abraços e de apertos de mão. A distância social e o manter em casa famílias que necessitam de ir a machamba é difícil pois a maioria vive do que vende diariamente.

5 – Como acompanha a situação?
Tenho a família refém dentro de casa. Espreito a janela para ver se não há fila no supermercado e corro para fazer as compras. Já há queixas do aumento dos bens
essenciais. A Teresinha (cadela) anda feliz pois não tem muita gente na rua.

6- Uma mensagem para a família e amigos em Tomar…
Estamos Juntos. Uma expressão que aprendi aqui e que significa que este 2020 difícil será único mas que vamos conseguir ultrapassar. Eu ficarei aqui pois tenho toda uma
campanha algodoeira para fazer e é necessário trabalhar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Santarém: 22 detidos em ações de fiscalização rodoviária

O Comando Territorial de Santarém levou a cabo, nos dia 14 e 15 de maio, um conjunto...

Nuno Júdice sábado na 9.ª Tertúlia de Poesia da Casa-Memória de Camões em Constância  

A Tertúlia de Poesia, iniciativa que funcionou de forma intermitente nos tempos mais recentes, devido às contingências...

“Essência – Ser Humanidade” envolve 4000 crianças e jovens na dinamização da cultura

Essência – Ser Humanidade: Semana Cultural, da Criança e do Ambiente, assim se denomina a atividade que, integrando...

Lanternas flutuantes encantam Rio Nabão durante dois dias e trazem nenúfares para embelezar mais o evento

Foram os próprios alunos das várias turmas do 6.º ano Lanternas flutuantes encantam Rio...

PSD quer que se retire outdoor que anuncia o Tomar Check-in que terminou em setembro

O vereador Luís Francisco (PSD) questionou, na reunião do executivo, na segunda feira, acerca da permanência de outdoor nas vias rápidas promovendo...

Vereadora Filipa Fernandes ameaçada por alguns vendedores da feira semanal

A câmara está a proceder a uma reestruturação na feira semanal, pelo que a partir de sexta feira, dia 20 de maio,...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -