fbpx
12.4 C
Tomar

PSD lamenta não ser consultado para contribuir com ações a desenvolver no concelho face à Covid-19

Relacionadas

Carlos Gonçalves deixa comando dos Bombeiros de Tomar

Carlos Gonçalves confirma que deixa o comando dos Bombeiros de Tomar e, por agora, diz não comentar...

Wasim Tana: um estrangeiro no seu próprio país que encontrou um lar em Tomar

Chama-se Wasim Tana, nasceu na Líbia, viveu algum tempo na Turquia e está há cerca de três...

Célia Bonet e Fátima Duarte candidatam-se à presidência do CIRE

Há duas listas a disputar as eleições marcadas, para dia 11 de dezembro, sexta feira, no Centro...

Covid-19: Médio Tejo soma mais 53 casos positivos

O Médio Tejo registou, no primeiro dia de dezembro, 53 novos casos positivos de pessoas infetadas com...

Dia Nacional da Imprensa a 17 de dezembro

No Dia Nacional da Imprensa, a 17 de dezembro, a Associação Portuguesa de Imprensa (API) vai apresentar...

Os vereadores do PSD, na reunião de câmara, na segunda feira, intervieram focando diversos temas e considerando que, “a exemplo do mercado, onde foram distribuídas viseiras a todos os comerciantes, esta medida deveria ser estendida a outros comerciantes e pequenas empresas, que com a sua vontade e coragem, e que apesar dos riscos, estão a dizer presente e da mesma forma que os comerciantes do mercado”.

Segundo os mesmos, são estes comerciantes os de pequenas empresas que se vêm condicionadas na sua atividade, onde o mote é a forte redução da faturação, onde se destacam os restaurantes em sistema de take away, as padarias, as pastelarias, as mercearias, os minimercados, as peixarias, os talhos, os fumeiros e os produtores, de vinho, de azeite, de mel e de muitos outros comerciantes e de outras empresas, que servem o concelho de Tomar e a sua população.

O PSD apresentou uma proposta no sentido de que, em plena época de sementeiras, seja permitida a venda destes produtos hortícolas no mercado, criando mais oferta, mais facilidade de aquisição, sempre com garantia das condições de segurança. Esta proposta não foi considerada pelo executivo da câmara.

A oposição questionou igualmente a redução do horário nas urgências do Hospital de Tomar, tendo o executivo informado que é uma situação provisória, face à necessidade de apoio ao Covid-19 e que será retomada quando existirem condições.

Foi igualmente apresentada pelo PSD uma proposta para a necessidade urgente de apoio às empresas do concelho de Tomar, que resultado do Covid-19 e ao estado de emergência, viram as suas atividades fortemente afetadas.

Refere a oposição que, “apesar dos vereadores do PSD não serem consultados ou convidados pelo executivo, para contribuir para as ações a desenvolver no concelho, face ao estado de emergência e à Covid-19, continuam a apresentar propostas e a estar presentes na comunidade, na sociedade civil, tendo em vista a defesa das populações do concelho de Tomar, sempre disponíveis e no espírito construtivo, de contribuir para que tomar seja um concelho seguro e onde seja bom viver”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Carlos Gonçalves deixa comando dos Bombeiros de Tomar

Carlos Gonçalves confirma que deixa o comando dos Bombeiros de Tomar e, por agora, diz não comentar...

Wasim Tana: um estrangeiro no seu próprio país que encontrou um lar em Tomar

Chama-se Wasim Tana, nasceu na Líbia, viveu algum tempo na Turquia e está há cerca de três...

Célia Bonet e Fátima Duarte candidatam-se à presidência do CIRE

Há duas listas a disputar as eleições marcadas, para dia 11 de dezembro, sexta feira, no Centro de Integração e Reabilitação de...

Covid-19: Médio Tejo soma mais 53 casos positivos

O Médio Tejo registou, no primeiro dia de dezembro, 53 novos casos positivos de pessoas infetadas com o coronavírus atingindo um total...

Dia Nacional da Imprensa a 17 de dezembro

No Dia Nacional da Imprensa, a 17 de dezembro, a Associação Portuguesa de Imprensa (API) vai apresentar online o tema “Luta contra...

Nuno Garcia Lopes assinalou 25.º aniversário da edição do seu primeiro livro e apresentou “O repto da Europa”

O livro “O repto da Europa”, da autoria de Nuno Garcia Lopes, foi apresentado, no passado dia 27 de novembro, no Complexo...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -