fbpx
20.8 C
Tomar

Escolas serviram uma média de 5500 refeições por dia na primeira semana de atividades letivas presenciais suspensas

Relacionadas

Testes realizados a 86 funcionários de aviário em Tomar deram negativo

Cinco funcionários de um aviário em Tomar estão infetados com covid-19, disse esta sexta-feira à Lusa a...

Empresa tomarense instala a primeira Central Solar da Força Aérea para autoconsumo

A empresa tomarense TemplarLuz localizada em Santa Catarina – Venda Nova – foi...

EPAL adjudica construção de central hidroelétrica da ETA da Asseiceira

                    A EPAL avançou com um investimento de 5 milhões de euros na construção...

Novo single do músico Pedro Dyonysyo “O Ladrão” quer passar mensagem de combate às barreiras sociais

Pedro Dyonysyo, músico do Entroncamento, esteve nos estúdios da Rádio e Jornal “Cidade de...

Nos primeiros dias de atividades letivas presenciais suspensas, por força da situação epidemiológica que o país atravessa, as escolas de referência abertas para dar resposta social a alunos mais carenciados serviram uma média de 5500 refeições, de norte a sul do país. Estas escolas acolheram, igualmente, cerca de uma centena de filhos/educandos de trabalhadores de serviços especiais, que já necessitaram deste mecanismo. Com o estado de emergência declarado esta quarta-feira, as referidas necessidades poderão vir a aumentar, estando estas cerca de 700 escolas preparadas para cumprir a sua missão de serviço público de proximidade. As escolas continuam assim a cumprir uma função social imprescindível, em todo o território, garantindo diariamente às crianças e jovens que o necessitem acolhimento ou uma resposta alimentar adequada, atendendo às regras de segurança determinadas pelas autoridades de saúde.

Articulação com municípios permite respostas diversificadas

De acordo com o reporte feito pelos Agrupamentos de Escolas (AE) à DGEstE, desde segunda-feira, as escolas de acolhimento serviram, em média, 5500 refeições diárias, tendo a região de Lisboa e Vale do Tejo o maior número de solicitações, com uma média de 3500 refeições diárias, seguindo-se a região Centro (cerca de 800), a região Norte (cerca de 650), a região do Alentejo (cerca de 350) e, por fim, a região do Algarve (cerca de 250). De referir que a distribuição das refeições escolares, quer no que diz respeito à identificação da escola ou serviço onde viriam a ser disponibilizadas, como à forma da sua disponibilização, foi articulada entre os serviços do Ministério da Educação, os municípios e as direções dos Agrupamentos, por forma a que a resposta fosse ao encontro das especificidades e realidade de cada comunidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -
- Advertisement -

Últimas

Testes realizados a 86 funcionários de aviário em Tomar deram negativo

Cinco funcionários de um aviário em Tomar estão infetados com covid-19, disse esta sexta-feira à Lusa a...

Empresa tomarense instala a primeira Central Solar da Força Aérea para autoconsumo

A empresa tomarense TemplarLuz localizada em Santa Catarina – Venda Nova – foi a escolhida para instalar a...

EPAL adjudica construção de central hidroelétrica da ETA da Asseiceira

                    A EPAL avançou com um investimento de 5 milhões de euros na construção de uma central que permite...

Novo single do músico Pedro Dyonysyo “O Ladrão” quer passar mensagem de combate às barreiras sociais

Pedro Dyonysyo, músico do Entroncamento, esteve nos estúdios da Rádio e Jornal “Cidade de Tomar”, acompanhado pelo violinista Ricardo...

Câmara de Tomar avança com demolição de mais barracas no Flecheiro

A Câmara de Tomar avançou, na quarta-feira, 5 de agosto, com a demolição de barracas no Acampamento do...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -