fbpx
15.7 C
Tomar

Deputado Hugo Costa em defesa de um serviço público postal de proximidade

Relacionadas

Maria dos Anjos Esperança distinguida como profissional do ano pelo Rotary Club Tomar Cidade

Os membros de Rotary International são profissionais com destaque nas suas atividades, têm uma classificação profissional, dedicam...

“Queremos continuar a dar lazer e contribuir para a preservação dos nossos valores tradicionais”

Carlos Eira, 58 anos, é presidente da direção do CALMA - Clube de Atividades de Lazer e...

CHMT: profissionais de saúde lamentam ter ficado de fora na atribuição de prémios

Alguns funcionários do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), nomeadamente técnicos de Radiologia, estão indignados por terem...

Campeão do mundo de ski em Castelo do Bode… para um “evento inédito na Europa”

O conceituado skiador italiano Matteo Luzzeri, atleta da equipa da HO SKIS e ex-campeão do mundo, vai...

Gustavo Rodrigo e Beatriz Guilherme em bom plano nos 60 metros barreiras

A sexta jornada de Absolutos, competição organizado pela Associação Distrital de Atletismo de Leira, realizou-se no dia...

O deputado do PS, Hugo Costa, classificou na quinta feira, o processo de privatização dos CTT – realizado durante a governação PSD/CDS – como um “manifesto erro” escrito em “letras gordas”, colocando Portugal como um dos poucos países com um “serviço postal universalmente privatizado”. Esta intervenção foi feita na Comissão Parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação no âmbito da interpelação ao Governo requerida pelo BE sobre “a crise no serviço postal e a recuperação do controlo público dos CTT”.

Hugo Costa começou por relembrar que as empresas CTT têm uma história que conta já 500 anos em novembro deste ano, sendo que foram um pilar importante da nossa soberania mostrando capacidade de resistir aos desafios dos tempos. O deputado de Santarém relembrou, no entanto, que no ano de 2013 o Governo da época alienou primeiro 70% do capital e, em 2014, numa lógica liberal em que o mercado resolve tudo, “decidiu erradamente alienar o restante capital”, resultando num encaixe financeiro total de cerca de 900 milhões de euros. Nesse sentido, a Assembleia da República solicitou à IGF um relatório sobre este processo de privatização e suas consequências, sendo que para o Grupo Parlamentar do PS este mesmo relatório devia ser público.

“Mais do que procurar culpados, este processo de privatização só pode ser classificado, em letras gordas, como um manifesto erro, colocando Portugal como um dos poucos países com um serviço postal universal totalmente privatizado”, realçou o deputado, recordando que com a transição digital e as mudanças na sociedade, está a diminuir o envio da correspondência escrita mas que a mesma não deixa de ser uma necessidade. Hugo Costa referiu-se, particularmente, às regiões do interior e com uma população mais envelhecida, onde muitas vezes o manuseamento das tecnologias de informação não é fácil ou sequer está acessível para um conjunto significativo da população.

“A Assembleia da República aprovou, com voto contra do PSD, que seja assegurado que todos os concelhos do país beneficiem de pelo menos uma estação de correios no seu território, salvaguardando a reabertura das estações de correio encerradas, nos concelhos que ficaram privados de qualquer estação”, evocou na sua intervenção, salientando que “no final do ano de 2020 terminará a concessão do serviço postal universal e que caberá ao Governo garantir que, seja qualquer for o modelo a implementar, os CTT têm capacidade de assegurar a qualidade do serviço público universal e que as populações são respeitadas na concretização deste serviço de proximidade”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -

Últimas

Maria dos Anjos Esperança distinguida como profissional do ano pelo Rotary Club Tomar Cidade

Os membros de Rotary International são profissionais com destaque nas suas atividades, têm uma classificação profissional, dedicam...

“Queremos continuar a dar lazer e contribuir para a preservação dos nossos valores tradicionais”

Carlos Eira, 58 anos, é presidente da direção do CALMA - Clube de Atividades de Lazer e...

CHMT: profissionais de saúde lamentam ter ficado de fora na atribuição de prémios

Alguns funcionários do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), nomeadamente técnicos de Radiologia, estão indignados por terem sido deixados de fora na...

Campeão do mundo de ski em Castelo do Bode… para um “evento inédito na Europa”

O conceituado skiador italiano Matteo Luzzeri, atleta da equipa da HO SKIS e ex-campeão do mundo, vai estar em Castelo do Bode,...

Gustavo Rodrigo e Beatriz Guilherme em bom plano nos 60 metros barreiras

A sexta jornada de Absolutos, competição organizado pela Associação Distrital de Atletismo de Leira, realizou-se no dia 10 de janeiro, domingo, em...

Surto no Lar de S. Pedro está controlado

A exemplo do que tem acontecido com outros lares do concelho e dado o aumento de casos em Tomar, há registo de...
- Advertisement -

Mais notícias

- Advertisement -